top of page
Buscar
  • Foto do escritorAna Salviatti

ANTIMANUAL DE ECONOMIA

EMENTA


Baseado nas 7 edições do curso “Fundamentos da Economia para não economistas[1]”,  a ordem de exposição das aulas foi definida de forma que os alunos são convidados à compreenderem o funcionamento econômico a partir do impacto direto em suas vidas, assim como de toda a sociedade.


A proposta que norteia o curso é apresentar o funcionamento do capitalismo a partir dele próprio com auxílio, sempre que necessário, de ferramentas de outras ciências humanas e sociais. Elaborado em uma linguagem crítica e acessível afim de que todos sejam capazes de compreender os fundamentos gerais de funcionamento da economia capitalista, como dos objetivos que orientam as decisões de investimento, política econômica e até determinação dos juros.


O curso é dividido em quatro partes:


i) a primeira parte corresponde a introdução do problema, do que se trata a economia? A resposta a essa pergunta é a apresentação da subjetividade formatada pelo capitalismo, por conseguinte, dos seus limites e objetivos, quando, então, nos dirigimos as diferentes perspectivas teóricas da economia.


ii) a segunda parte trata da apresentação dialógica dos fundamentos teóricos da economia através da articulação histórica e conceitual dos eventos ocorridos desde a formação do Estado Moderno e do Banco Central, passando pelo mecanismo de emissão de dívida pública. É nessa parte em que analisaremos a teoria Keynesiana, suas diferentes linhas, assim como as críticas neoclássicas.


iii) a terceira parte do curso faz o percurso da contextualização histórica da economia a partir do pós guerra. Deste modo, apresentamos a formação do sistema monetário internacional baseado no dólar lastro ouro e o impacto desse contexto na dinâmica econômica brasileira durante a ditadura militar. Abordaremos o período de aceleração inflacionária ocorrido entre a década de 1970 e 1980 como a configuração da redemocratização em meio a década perdida.


iv) a última parte adentramos no período neoliberal da economia propriamente dita, em que as crises financeiras, assim como, os desdobramentos junto à economia nacional serão tema. Nos debruçaremos no funcionamento do Plano Real e no Regime de Metas da Inflação e daremos enfoque a dinâmica de controle do gasto público e as consequências da desindustrialização.


Essa é a estrutura base do nosso curso, mudanças poderão ser feitas na medida em que a turma que o acompanhar as demandarem.


O curso é parte da programação do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, por esse motivo, as vagas serão abertas em breve no site do CPF SESC, em meados da segunda quinzena de Abril. O curso é presencial e se estenderá de 14 de Maio a 20 Agosto. Sempre às terças-feiras, das 19h às 21:30h.


[1]              CPF SESC 2018, USP 2018, FESP SP 2018, Tapera Taperá 2019, CPF SESC 2019, Instituto Chão 2019, CPF SESC 2022.


                              PRIMERA PARTE: Forma social da economia capitalista

Aula 1. Subjetividade dos proprietários de si mesmos

1.1 O capitalismo como religião, valores e cultura.                   

1.2 A principal mercadoria produzida pela nossa economia somos nós mesmos: a mercadoria força de trabalho   

1.3. A reificação e os sujeitos coisificados

1.3.1 O papel do trabalho improdutivo na reprodução ampliada do capitalismo

 

Aula 2. As perspectivas econômicas

2.1 As escolas econômicas e o que cada um entende por economia: Marx, Keynes os Neoclássicos

 SEGUNDA PARTE: desenvolvimento das ferramentas capitalistas

Aula 3. Mercado de trocas e o papel do crédito

3 Os primórdios do mercado, dos bancos e da burguesia

3.1 A multiplicação monetária e o funcionamento dos Bancos

3.2 O Estado e o Banco Central: o fiador de última instância do sistema da propriedade  

      e da moeda

                3.2.1 A revolução inglesa e a criação do BC

 

Aula 4. Os instrumentos do Estado na Economia: O mecanismo tríplice de títulos, dívida e moeda

4.1 Estado: o fiador de última instância do sistema financeiro e bancário

4.2 A tributação, o empréstimo, o crédito e o juro

4.2.1 O orçamento público, a dívida pública e a moeda

4.2.2 O investimento público, O Tesouro e o Banco Central 

  

Aula 5. O papel do Estado no funcionamento da economia: uma interpretação keynesiana

5.1 Lord Keynes e a alternativa capitalista

5.2 As diferentes escolas keynesianas e a síntese neoclássica

 5.3 Economia Monetária da Produção e o Tratado sobre a Moeda                               


Aula 6. A Demanda Efetiva

6 O investimento do Estado e a Demanda Agregada

6.1 A função das identidades: investimento público, consumo, investimento privado e

 custo marginal

6.2 O papel da taxa de juros na dinâmica da economia.

6.2.1 A economia monetária da produção e a eutanásia do rentista


TERCEIRA PARTE: História Econômica                              


Aula 7. A economia do pós-guerra 

7 O acordo de Breton Woods e seus limites

7.1.1 O consumo em massa e o papel da economia de guerra para os EUA         

7.1.2 O estado de bem-estar social

 

Aula 8. Da multiplicação das dívidas à aceleração inflacionária: a economia no período da ditadura militar ao fim da década de 1980.

8.1 A industrialização como projeto de soberania nacional

8.2 O incentivo ao sistema financeiro nacional e seu funcionamento rentista: A condução da economia na Ditadura Militar

8.1.2 a idealização dos mecanismos de fomento e a contradição na prática

8.1.3 A aceleração do endividamento externo e da inflação: O milagre da multiplicação das dívidas

 

Aula 9. A pressão do sistema financeiro, fim do dólar ouro.

9.1 O fim do dólar ouro e o fim do consenso keynesiano

9.2 A flutuação do dólar, inflação e a elevação dos juros – a crise da dívida. 

9.3 A estagflação e a produção multinacional

                                                                                                                     

 Aula 10. A década perdida.

11.1 Estatização de dívidas e o overnight

11.2 A redemocratização e o orçamento social                      

11.3 A pressão sobre o orçamento público com a estabilização inflacionária: da DRU ao teto de Gastos 


 QUARTA PARTE: O controle do gasto público


Aula 11. O capital de volta às origens: o neoliberalismo.        

11As crises dos anos das décadas de 1990

 

Aula 12. Década de 1990: A estabilização da inflação: O plano real

12Ancora Cambial, Desindustrialização e Taxa de Juros reais elevadas


Aula 13. A reprodução financeira

13.1 A hipertrofia do sistema financeiro

13.2 As crises dos anos 2000

 

Aula 14. O regime de metas da inflação

Inflação e o orçamento público: o controle do mercado

                                         

Aula 15. O agro é pop e as vantagens comparativas

15.1 A desindustrialização como projeto de não desenvolvimento

15.1 Uma acumulação primitiva sem fim: A dívida pública e o espaço agrário

15.2 A mercadoria natureza: exportação de commodities e recursos naturais





 

 

373 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page